Fisioterapia apresenta bons resultados no tratamento da artrose

Segundo pesquisa feita pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), só 40% dos pacientes diagnosticados com artrose estão em tratamento no país. Os pacientes ignoram o alerta ou optam apenas por remédios, afirmam os pesquisadores. Foram ouvidos mais de dois mil profissionais da área médica no Brasil. A expectativa é que, em 2015, o número de pacientes ultrapasse 12 milhões.

Assim, atividades simples, como caminhar, ou levantar do sofá podem se tornar difíceis para quem sofre de artrose, doença que causa a degeneração das articulações. A doença pode ter relação com excesso de peso, envelhecimento e a movimentos repetitivos ou incorretos, atingindo e comprometendo funções de membros como joelhos, coluna e ombros.

As pessoas afetadas pela artrose têm dores e dificuldade de movimentação, que aumentam com o tempo. Foi o que aconteceu com Neuza Marciana dos Santos, de 56 anos. Há cinco anos, a doméstica sofria com dores nas costas e nas articulações dos braços e joelhos. Passou por diversos médicos, até encontrar um ortopedista que fizesse o diagnóstico.

“Fiquei um tempo sem trabalhar e tomei vários remédios até iniciar a fisioterapia”, conta. O tratamento adequado unido a um bom profissional faz da fisioterapia uma forte aliada no tratamento para a artrose, uma doença que não tem cura, mas existem meios para que as consequências sejam minimizadas. Os recursos utilizados pelo fisioterapeuta podem variar de acordo os sintomas apresentados pelo paciente.

A fisioterapia atua no alívio parcial e total da dor, por alongar e fortalecer os músculos. O tratamento deve ser feito de maneira correta e o paciente deve cumprir algumas recomendações. Chegar à melhor idade com saúde e disposição agora ficou mais fácil. E a possibilidade é vista pelo exemplo de Neuza. “Consigo dormir e trabalhar normalmente. Levo uma vida feliz”, conta a paciente que já voltou a trabalhar, e durante a entrevista, levantou um peso de 55 quilos.

Fonte: Fisioterapia Manual / Planeta Universitário

Compartilhar:

Os comentários estão encerrados.