Laserterapia em Fisioterapia

Você já deve ter ouvido falar em LASER, mas você sabia que as suas aplicações vão além do que você imagina? Amplamente utilizado na ciência, tecnologia, medicina, odontologia e estética, o uso do laser na fisioterapia ainda é desconhecido por grande parte da população.

Os lasers podem ser classificados em dois grandes grupos: os lasers cirúrgicos de alta intensidade e lasers não-cirúrgicos de baixa intensidade, os quais são utilizados na fisioterapia. Deste modo, a laserterapia de baixa intensidade é a aplicação de luz vermelha ou infravermelha sobre tecidos, com o objetivo de modular o processo inflamatório, proporcionar analgesia frente à dor aguda e crônica, acelerar a cicatrização de feridas e tecidos moles e promover a redução do tempo de recuperação muscular após o exercício. Além disto, destaca-se o fato de que a sua aplicação é indolor e atérmica.

Indicações

  • Tendinite, bursite e epicondilite;
  • Síndrome do túnel do carpo;
  • Entorse;
  • Lesão muscular;
  • Osteoartrite;
  • Fibromialgia;
  • Dor pós-operatória;
  • Dor neuropática;
  • Pós-operatório de hérnia discal;
  • Lesões articulares (ombro, joelho, etc);
  • Dores na coluna (cervicalgia, lombalgia);
  • Disfunção da articulação temporomandibular (ATM).

 

Frequência de Tratamento

Assim como outros recursos utilizados na fisioterapia, a duração e a frequência de tratamento com a laserterapia de baixa intensidade são variáveis. É necessário uma avaliação do paciente, bem como do quadro clínico atual, para que assim possa ser traçado um plano de tratamento personalizado.